Pular para o conteúdo principal

Religião, preconceito e ignorância

Antes que eu se esqueça de escrever, desisti de ser uma pessoa religiosa. Não consigo seguir um padrão e odeio regras, sigo de acordo com o que acho certo. Não quero tentar mais nenhuma já tenho decepções de mais pra colocar no papel.

Minha vida foi rodeada por duas religiões:  Espiritismo e o Cristianismo. Sempre respeitei os dois lados, mas eu amava ir pra igreja pra cuidar das crianças. Sentia-me a pessoa mais feliz do mundo quando elas diziam: ‘‘TIAAAAAAA, ME DEIXA PERGUNTAR!’’, com aqueles rostinhos angelicais. Isso foi o maior motivo que me prendeu na igreja, nas duas vezes que tentei ir.

Quando tinha minhas duvidas sobre religião, cada líder respondia de um jeito e as respostam acabavam batendo. Então, conclui que não existe religião errada, pois todas servem a Deus como um modo diferente. A bíblia não nos orienta a seguir uma determinada religião e sim a Deus.

Se você parar pra analisar toda religião tem um ‘’defeito’’ (algo que deixa a desejar). Com disse cresci no meio de duas religiões e percebi que os evangélicos são mais preconceituosos porque tudo que não sabiam responder era do Demônio, espíritos são do Demônio, se você erra... Adivinha quem foi?  Tudo era essa desculpa. Acho que o Demônio mesmo deve pensar: Caramba, eu nem fiz ainda!

Já os espíritas eram mais claros. Uma vez um Orixá me disse pra ir pra igreja se eu me sentia bem, não interessa onde eu estivesse o importante era seguir a Deus, pois meu coração era sua morada. Fiquei pensando se os espíritos são demônios e estão me incentivando ir à igreja, os Evangélicos que são ‘’de Deus’’ estão me dizendo que a outra religião é do demônio. Quem é pior? Quem está julgando ai? Eu não respondi nada, me fala ai você.

Bom, não estou aqui pra defender nenhum lado, mas o que me levou a escrever foi o seguinte fato:

Quem me acompanha nas redes sociais virão que estou lendo um romance ditado por um espírito, se ele foi realmente dito ou não sabe lá Deus, estou apenas lendo. Ai uma pessoa da igreja que eu ia veio no chat me dizer pra mim não me enganar com essas coisas. Legal, essa preocupação, mas quando eu estava com problemas ninguém queria saber. Agora, por causa de um livro virei o centro das atenções. Isso pra mim é pura ignorância. (Ps:Quero deixar claro que esse não foi motivo pelo qual sai da igreja).

Ninguém sabe ao certo o que existe ou não, cada um tem a sua fé. Todos merecem respeito, sendo você: Evangélico, Espirita, Católico, o raio que  parta... 




E entre o espiritismo e o cristianismo eu escolhi seguir a Deus.

Comentários

  1. Oi Vanessa tudo bem!?

    Bom, concordo com você em algumas coisas outras não. E penso que não dá para dizer vá por aqui, ou vá por ali... Ao longo da vida a gente vai entendendo os porquês de algumas situações que passamos e só então as entendemos.

    Hoje em dia está tudo muito generalizado, quando se fala em evangélicos, pensa-se em um grupo específico. falo de denominações,de evangélicos, mas todas as outras acabam caindo no mesmo bolo. Isso às vezes é ruim. Da mesma forma acontece com as outras religiões, deslises, erros, ignorâncias de uns acabam sendo generalizadas e contaminam todo o resto que não tem nada a ver com a confusão.

    Não te conheço bem, mas consigo compreender bem o que passa por ai, porque já passei por isso também. Minha opinião, dica, sei lá... É que pense bem as escolhas antes decidi-las. Há alguns caminhos que depois de tomados não tem volta. você disse que escolheu Deus, mas escolher Deus é mais do que dizer que escolheu Deus.

    Se hoje ele chegasse pra você e dissesse eu estou aqui porque você me escolheu, você saberia identificar se era realmente ele!?

    Não estou te insultando, entenda, estou apenas pensando contigo. Espero que tomes a decisão certa!

    Uma abraço grande pra ti!

    Vanessa Vieira
    http://pensamentosvalemmaisqueouro.blogspot.com.br/
    http://nospoeticos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendi seu ponto de vista. E a resposta para sua pergunta é sim e não. Como disse tenho conhecimento bíblico pra isso, mas ao mesmo tempo acredito que ninguém possa conhece-lo pessoalmente nesse plano. Obrigada por ter dado sua opinião, fico feliz! Beijos

      Excluir
  2. Haha.. Me identifiquei muito com seu texto, quando perguntão minha religião digo que sou "Católico Liberal", nasci e cresci no catolicismo e venho acompanhando sua história a muito tempo- muito tempo meesmo- e não concordo com algumas doutrinas impostas pela igreja, continuo no catolicismo por conforto, ja me acostumei e não me sinto confortável em outras religiões, mas introduzi alguns aspectos de outras doutrinas na " minha própia doutrina cristã", como o por exemplo o conceito do poder das palavras no Budismo e a busca pela simplicidade e a vida pura, acho q se todos pelo menos tentasse ser como um budista, não na fé, mas nas ações o mundo seria melhor, e tenho minhas duvidas sobre a bíblia, como muitos ateus falam " ela foi escrita por homens", mesmo sendo escrita por homens guiados pelos Espirito Santo, a bilbia sofreu graves mudanças com o decorrer do tempo e em suas traduções. Bem desabafei!! Como vc escolho seguir Deus, e oro todos os dias para Deus guiar minhas ações, para que eu não faça nada que eu o desagrade, acho q o que realmente importa é o amor, porque se estamos amando o próximo, nós mesmos, o mundo, estamos Deus, e de estamos no amor não estamos no mal!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo perfeitamente. Quando somos criados numa religião chega uma hora que praticamos por praticar (em alguns casos), sendo que isso não é o certo. Também acredito que a bíblia foi modificada, mas isso é culpa do homem que sempre altera o que não deve. O caminho é seguir a Deus, orar e ter muita fé. Gostei, muuuito do seu comentário e obrigada por desabafar aqui comigo. Beijão

      Excluir

Postar um comentário


Abra seu coração aqui!

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: Artigos Vários de Psicologia

Olááá Galerinha♥ Tudo bem? Há um tempo escrevi um texto aqui no blog contado que estava cursando Psicologia e a Chiado Editora que é nossa parceira me enviou esse livro cheio de artigos, não é puro amor?

São 87 artigos escritos por Sérgio Resende (formado em Psicologia Clinica) e estão organizados por ordem cronológica de 2007 a 2013. O legal é que são vários temas abordados, por exemplo, antropologia psicanalítica, hiperatividade, perturbações alimentares, complexo de Édipo, psicologia política, psicologia evolutiva, psicologia da religião, psicologia matemática, fobias, criatividade, telepatia e, para além de outras análises do comportamento e funcionamento psicológico humano, Teoria do Tudo em Psicologia e exopsicologia. Não são de mais?
 Eu que estou nessa vibe de estudar as abordagens e assuntos relacionados à Psicologia achei incrível esses artigos. Como são pequenos dá sempre vontade de continuar lendo. Ah e se você tem curiosidade de saber sobre a caracterização psicológica dos p…

Resenha: Fado

Olá, como estão às coisas por ai? Se não estiverem bem acredite que a poesia pode curar. Amor, espiritualidade, alma, mente, destino... São temas abordados no livro de poesias Fado escrito por Daniel Horta Botelho e Castro. Há um tempo recebi um e-mail da editora Chiado me convidando para contar desse livro pra vocês e não esperava que fosse gostar tanto. Em cada poesia um tema que parece complicado, mas ao ler o ponto de vista de Daniel parece mais fácil encontrar o equilibro.
FADO é paraNós. Por umMundo melhor. Por todosNós.” 
Ah, sem contar as ilustrações lindas que aparecem vez ou outra para dar mais vida a poesia.


Esse livro foi publicado em Maio desse ano como o objetivo de “levar-nos a superar o triste estado em que chegamos.” Parece dramático, mas não há outra expressão para se referir a um poeta que transforma confusões em caminhos e que tem a sensibilidade de eternizar isso.


Espero que tenha ficado curioso para ler, clique nesse link e saiba mais.


Continue sendo essa pessoa ilum…

Diferença entre esmalte cremoso e cintilante

Olá Galerinha ♥ Tudo bem? Como foi o dia das mães por ai? Aqui comemoramos no sábado porque minha mãe estava de plantão no domingo. Enfim, esses dias eu disse aqui no blog que tinha dificuldades de pintar as unhas porque existem dois tipos de esmaltes e quando comecei só conseguia com o cremoso. Então, vim aqui explicar a diferença pra quem não sabe.