sábado, 11 de outubro de 2014

RECONHECIMENTO


Se tem uma coisa que aprendi foi que Só chamamos a atenção quando não queremos chamar atenção. Confuso? Pois bem, também acho.

Passei bons longos anos do ensino fundamental/médio tentando provar pra todos que eu era inteligente e merecia ganhar  *A MELHOR ALUNA DO BIMESTRE* e adivinha? Foram anos de desgosto de mim mesma, claro sem demonstrar isso pra ninguém e a superioridade onde fica? E, quando decidi que não preciso provar nada a ninguém e comecei fazer as coisas por mim recebo uma surpresa, um livro entregue pela inspetora onde na dedicatória estava escrito: “Vanessa, que esta pequena lembrança te estimule a sempre ser diferente. Neste Bimestre você é a melhor aluna. Parabéns!!! Prof ° Flavia.

Galerinha, fiquei tão empolgada com o livro que me esqueci do que estava na dedicatória (Obrigada de novo profs ) quando dei por mim ”PUUUUTZ GANHEI A MELHOR ALUNA DO BIMESTRE. IGOR, CARA DE PEIXE DO MEU CORAÇÃO LIGA O ROTEADOR PRA EU CONTAR PRA MINHA MAMIS? POR FAVOR!”

O quanto menos quero ‘’mostrar’’ pra pessoas mais sinto que sou notada. Mesmo que eu esteja ali quietinha lendo algum livro, sabe? De repente aparecem elogios de pessoas que nem pareciam me observar, um bom dia de quem não olhava na minha cara, ganhar um livro de uma professora que no passado discutíamos muito. É, sem querer estou conquistando meu espaço.


Talvez, agora eu esteja enxergando um pontinho de luz na escuridão que estava no meu coração. Sei que sempre tem aquele que não reconhece o que você faz, não reconhece seu serviço (gostaria de colocar um nomezinho nesse parêntese, mas nunca sei quem está lendo, né? Caro leitor :)), não notam sua presença. Só que você está ai, eu sei que está e provavelmente, por mais que não aparente alguem mais sabe que você está. Não desista dos seus sonhos. E, a você desejo toda sorte do mundo e força para realizar seus objetivos.


Votos de uma escritora dramática.



Nenhum comentário:

Postar um comentário


Abra seu coração aqui!

A rosa que não lhe dei

Não sei exatamente onde tudo se perdeu. Se foi na brincadeira ou na própria desculpa que era outra brincadeira, segundo você mesmo. Acr...