segunda-feira, 20 de julho de 2015

Desencontros


Nunca tinha reparando quantos carros vermelhos exitem, antes de te conhecer parece que quase não tinha, mas sempre que vejo um, agora, já acho que é você. Continuo sem saber as marcas dos carros, mas parece que quando é o seu meu coração sabe.

É estranho dizer isso, mas vivo achando que vou te encontrar por ai, sabe? Mesmo no fundo sabendo que é só um daqueles pedidos que as estrelas não realizam. Nos últimos quinze dias reinou o desencontro. Nas apostas feitas comigo mesma, perdi.

Sinto falta de quando me desejava bom dia, cê nem sabe que de uns tempos pra cá era isso que salvava meus dias perante os problemas aqui de casa. Me culpo todo dia pela timidez que me impediu de contar tanta coisa.


Continuo me enganando com os carros, ainda crio planos de o que irei dizer quando te encontrar e torço mais do que nunca para que os encontros sejam mais do que os desencontros. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Abra seu coração aqui!

A rosa que não lhe dei

Não sei exatamente onde tudo se perdeu. Se foi na brincadeira ou na própria desculpa que era outra brincadeira, segundo você mesmo. Acr...