Pular para o conteúdo principal

Resenha: Deuses de dois mundos - O livro da morte

Oláá, tudo bem? Por fim, o fim meus amigos. Depois que quase um mês vivendo as aventuras de Deuses de dois mundos venho me despedir dessa trilogia maravilhosa. Na primeira frase do prefácio está escrito: O preconceito é o combustível da violência contemporânea. Estou muito feliz por estarmos rechiando nossa TAG Vencendo o preconceito com histórias maravilhosas. 
Sinopse: Último livro da trilogia "Deuses de Dois Mundos" avança dez anos após "O Livro da Traição".New Fernandes se tornou um poderoso empresário do setor de Comunicações. Enquanto São Paulo vive o clima da Copa do Mundo, as consequências da ambição e da traição serão conhecidas, podendo ser catastróficas para os dois mundos."Mesmo quem não acredita em pecado precisa lidar com as consequências."
Depois de dez anos a luta pelo poder do destino continua e como consequência acontecem inúmeras batalhas entre os orixás masculinos de femininos. Engraçado ver o machismo até nesse outro mundo, mas como sempre as mulheres vão atrás de seus direitos! hahahah Como contei na resenha anterior os guerreiros viram orixás e nessa sequência é relado como foram se adaptando para agir como tal.


Os e-mails foram substituídos por um blog que deve ser lido de cima para baixo.  Ah, Claro que eu não poderia deixar de puxar uma sardinha para história de Xangô, não é mesmo?
O legal é que você pode ler os livros separadamente (fora da sequência). Garanto que não ficara perdido, é tudo bem explicado, mas seria interessante se lesse a trilogia completa para criar aquele laço e passar por todas as fases com os personagens.
Infelizmente, o preconceito acaba fechando mentes e impedindo de conhecermos novas culturas – principalmente africanas. E essa trilogia nos trás uma amplitude sobre; a escrita é muito rica e nos passa o reflexo do tanto de pesquisa do autor. Não teve furos na história, sabe? Esse é aquele tipo de livro que a gente tenta adivinhar o fim, mas passa bem longe. É surpreendente.

Informações extras:

Páginas: 338 | Escrito por: PJ Pereira | Editora: Da Boa Prosa - selo de Safra



Você ai já leu algum da trilogia? Ficou curioso para ler? Me conte!

Continue sendo essa pessoa iluminada e tchau
Vamos ser amigos? Fan Page | Instagram

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: Artigos Vários de Psicologia

Olááá Galerinha♥ Tudo bem? Há um tempo escrevi um texto aqui no blog contado que estava cursando Psicologia e a Chiado Editora que é nossa parceira me enviou esse livro cheio de artigos, não é puro amor?

São 87 artigos escritos por Sérgio Resende (formado em Psicologia Clinica) e estão organizados por ordem cronológica de 2007 a 2013. O legal é que são vários temas abordados, por exemplo, antropologia psicanalítica, hiperatividade, perturbações alimentares, complexo de Édipo, psicologia política, psicologia evolutiva, psicologia da religião, psicologia matemática, fobias, criatividade, telepatia e, para além de outras análises do comportamento e funcionamento psicológico humano, Teoria do Tudo em Psicologia e exopsicologia. Não são de mais?
 Eu que estou nessa vibe de estudar as abordagens e assuntos relacionados à Psicologia achei incrível esses artigos. Como são pequenos dá sempre vontade de continuar lendo. Ah e se você tem curiosidade de saber sobre a caracterização psicológica dos p…

Resenha: Fado

Olá, como estão às coisas por ai? Se não estiverem bem acredite que a poesia pode curar. Amor, espiritualidade, alma, mente, destino... São temas abordados no livro de poesias Fado escrito por Daniel Horta Botelho e Castro. Há um tempo recebi um e-mail da editora Chiado me convidando para contar desse livro pra vocês e não esperava que fosse gostar tanto. Em cada poesia um tema que parece complicado, mas ao ler o ponto de vista de Daniel parece mais fácil encontrar o equilibro.
FADO é paraNós. Por umMundo melhor. Por todosNós.” 
Ah, sem contar as ilustrações lindas que aparecem vez ou outra para dar mais vida a poesia.


Esse livro foi publicado em Maio desse ano como o objetivo de “levar-nos a superar o triste estado em que chegamos.” Parece dramático, mas não há outra expressão para se referir a um poeta que transforma confusões em caminhos e que tem a sensibilidade de eternizar isso.


Espero que tenha ficado curioso para ler, clique nesse link e saiba mais.


Continue sendo essa pessoa ilum…

Obras: Romero Britto

Eu estava fazendo uma pesquisa de artes e conheci as obras de Romero Britto ele é brasileiro mas já espelhou suas obras pelo mundo. Então resolvi compartilha com vocês... Espero que gostem também!











Mais obras em : http://www.britto.com/
O que vocês acharam? Eu particularmente amei, essas cores me chamou muita a atenção!